Plantas Industriais são estruturas altamente complexas que abrigam todo um processo de equipamentos e fluxos relacionados às atividades de uma indústria.

Para a elaboração de um projeto industrial, grande atenção deve ser dada à segurança dos profissionais que trabalharão no espaço, com foco nos materiais danosos utilizados nos processos de fabricação como por exemplo são os casos das indústrias químicas e radiológicas.

Os profissionais responsáveis pela elaboração dos projetos devem estar preparados para enfrentar diversos desafios durante o processo, afinal, uma planta industrial é formada pelo edifício em si, as instalações específicas e muitos outros detalhes..

Ficou interessado? Então continue a leitura!

O que é uma Planta Industrial?

Plantas industriais são fábricas onde uma diversidade de materiais ou produtos são fabricados. De alimentos a metais, de medicamentos a equipamentos.

Esses grandes projetos são elaborados durante meses por equipes de arquitetos e engenheiros especializados. Durante sua concepção, vários fatores devem ser levados em consideração, como segurança e higiene – falaremos mais sobre esses temas à frente.

O Brasil abriga diversas indústrias de diversos ramos, elas possuem atuação regional, nacional e até internacional. Dentro dessas plantas, os produtos são concebidos desde seu planejamento até sua finalização e comercialização. Veja abaixo algumas das maiores indústrias brasileiras (que possuem distintas plantas espalhadas pelo país):

  • Petrobras;
  • Volkswagen;
  • Fiat;
  • AmBev;
  • Braskem;
  • Bunge Alimentos;
  • Usiminas.

O que levar em consideração?

Durante a concepção de uma planta industrial, diversos fatores devem ser levados em consideração, justamente por se tratar de uma gigante edificação que impactará diretamente ou indiretamente a sociedade.

Veja quais são os principais pontos:

Segurança

Grandes indústrias podem trazer certos riscos tanto para trabalhadores internos, quanto para quem vive ao redor. Imagine: se o produto produzido envolver agentes químicos que não podem, ao menos, ser tocados sem luvas, isso significa que sua composição não pode vazar, não é mesmo?.

Por isso, logo na sua concepção, uma planta industrial deve considerar todos os riscos possíveis, para que não ocorram, mas gerando estruturas para que eles sejam sanados, se ocorrerem, logo no seu início.

Manutenção

O principal objetivo dos planos de manutenção é criar um ambiente seguro e produtivo para os trabalhadores internos. Isto pode incluir atividades regulares para verificar os equipamentos e limpeza física.

Como existem diversos tipos de plantas industriais, esses cuidados devem ser realizados levando em conta a particularidade de cada uma. Ou seja, cada uma terá um plano de manutenção adaptado às suas necessidades.

Impacto Ambiental

Como a construção dessas plantas costumam ocorrer em terrenos baldios ou em áreas onde precisarão ocorrer a retirada de vegetação, é necessário que as empresas, engenheiros e técnicos envolvidos no projeto tenham noção do impacto ambiental que a obra irá causar.

Para complementar, é imprescindível que as indústrias pensem em planos para reverter esses impactos, seja reflorestando em outros lugares ou realizando ações sustentáveis. 

Impacto Social

É de extrema importância realizar um estudo prévio do impacto social que a indústria pode causar. Pensar, por exemplo, se uma linha de ônibus precisará mudar sua rota, se algum terreno precisará ser vendido, entre outros percalços.

Além disso, é preciso saber quais serão os retornos para a comunidade local. Haverá criação de empregos? O comércio local será fomentado? Há estrutura residencial, escolar e médica para trabalhadores que serão contratados e seus familiares? Tudo isto precisa estar incluído no planejamento da nova indústria..

Tempo de atuação

Algumas indústrias já começam os seus trabalhos sabendo que atuarão em algum lugar apenas por um período. Por isso, é fundamental medir os prejuízos que serão causados após a interrupção das atividades.

Nesse tópico estão incluídos todos os citados anteriormente, pois será preciso avaliar quais manutenções serão necessárias e os impactos sociais/ambientais pós cessamento.

Quais as normas reguladoras de uma planta industrial?

Além de fatores a serem considerados na sua concepção, existem normas reguladoras obrigatórias em qualquer planta industrial já em sua execução plena. Confira as 5 principais:

1. NR-3 – Embargo ou Interdição

De acordo com essa norma reguladora, o embargo e interdição são medidas de urgência, adotadas a partir da comprovação de uma situação trabalhista que possa representar risco.

É preciso lembrar que toda condição ou situação de trabalho que possa causar acidente ou doença relacionada ao trabalho, com lesão grave à integridade física do trabalhador, é considerada um risco grave e iminente.

2. NR-5 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Esta NR visa formar uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). A CIPA tem como objetivo prevenir acidentes e doenças oriundas do trabalho.

Os membros da comissão são eleitos por meio democrático. Quem for eleito, permanecerá na empresa sem riscos de perda do emprego, desde o registro de sua candidatura até um ano após o final do mandato.

Ou seja, ele não poderá ser dispensado sem justa causa pelo empregador. A mesma regra se aplica aos outros integrantes da CIPA.

3. NR-6 – Equipamento de Proteção Individual (EPI)

A terceira norma da lista estabelece que toda empresa é obrigada a fornecer gratuitamente o EPI completo aos seus trabalhadores.

O objetivo do EPI é garantir a saúde, a integridade física e a segurança do trabalhador. O EPI deve ser aprovado pelo órgão nacional competente e estar de acordo com o risco que o profissional se submete.

Além disso, o equipamento deve estar em perfeito estado de conservação e funcionamento. Parece algo básico, mas muitos técnicos de Saúde e Segurança do Trabalho e Meio Ambiente, por exemplo, não se atentam a isso.

O uso do EPI é obrigatório e fica a cargo do empregador orientar e treinar o funcionário para a conservação, armazenamento e uso correto do equipamento.

4. NR-10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade

A NR estabelece um conjunto de procedimentos e requisitos de segurança em instalações elétricas e serviços com eletricidade.

O objetivo desta norma é garantir a proteção e a saúde dos trabalhadores envolvidos nessas atividades, direta ou indiretamente. A segurança do trabalho que a NR-10 garante é apresentada com medidas de controle e sistemas preventivos.

Medidas de proteção coletivas devem ser previstas e adotadas prioritariamente em todos os serviços executados em instalações elétricas.

5. NR-12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos

Essa última NR define os princípios fundamentais para garantir a sanidade física e mental dos trabalhadores, prevenindo acidentes ou doenças causadas pela má utilização das máquinas e equipamentos manuseados.

Caso alguma falha no maquinário provoque paralisação, o sistema deve ser reativado manualmente e não automaticamente.
Gostou do nosso conteúdo e quer saber ainda mais? Entre em contato agora mesmo com os nossos consultores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *